Tutorial PDO (PHP Data Object)

PDO (PHP Data Object) é um módulo nativo desenvolvido a partir do PHP 5 que tem como objetivo fornecer uma estrutura que facilita a integração de aplicações desenvolvidas sob o paradigma de orientação à objetos com bancos de dados relacionais de forma fácil e sem a necessidade de alterar a padronização do sistema.

Com o PDO é possível desenvolver aplicações mais seguras a nível de banco de dados. Dentre as funcionalidades que ele nos oferece podemos destacar o controle de transações e o uso de prepared statements.

Para ativar o módulo PDO no seu php basta ir ao arquivo de configuração php.ini, localizar as linhas php_pdo.dll e php_pdo_mysql.dll  e descomentá-las (retirar o ponto e viírgula “;” do início da linha ) . Nesse caso estaríamos aptos a utilizar PDO com MySQL. Se você utiliza outro SGBD, basta descomentar a linha referente à ele. Feito isso reinicie o seu servidor de aplicações.

Conexão com o banco de dados utilizando PDO

Bom. Veremos agora como utilizar o PDO, conectar com bancos de dados, executar querys e etc.

Veja como se conectar com um banco de dados via PDO:

1
2
3
4
5
<?php
   $pdo = new PDO("mysql:host=localhost;dbname=nome_banco", "root", "sua_senha");
   if(!$pdo){
       die('Erro ao criar a conexão');
   }

Tarefa simples. Basta informar o sgbd que será utilizado (mysql, mssql, pgsql, firebird, etc), o host, o nome do banco de dados, o usuário e a senha.

Já na conexão com o banco de dados já temos a nossa primeira vantagem com relação à utlização de PDO. Se a aplicação estiver com umas 20 tabelas e umas 200 queryes de manipulação e recuperação de dados  e for necessário mudar de SGBD por qualquer motivo, basta alterar os parâmetros de conexão e pronto!!! Sem a utilização de PDO talvez fosse necessário sair procurando todos os mysql_query e alterar por pg_query  ou msql_query.

Executar querys no banco de dados

Vamos a um exemplo agora de como executar querys via PDO no nosso banco de dados.

Primeiro uma query de inserção de dados.

6
7
8
9
10
11
12
   $executa = $pdo->query("INSERT INTO cliente(idcliente, nome) VALUES ('1', 'Rafael')");
   if($executa){
      echo 'Dados inseridos com sucesso!';
   }
   else{
      print_r($pdo->errorInfo());
   }

Agora um select:

15
16
17
18
19
20
21
22
23
   $rs = $pdo->query("SELECT idcliente, nome FROM cliente")->fetchAll();
   if(!$rs){
      print_r($pdo->errorInfo());
   }
 
   foreach ($rs as $reg){
      echo 'Código: ' . $reg['idcliente'] . '<br />';
      echo 'Nome: ' . $reg['nome'] . '<br /><br />';
   }

Nesse exemplo ele me retorna em forma de array todos os resultados gerados pela consulta. Com isto basta percorrer o array e exibir as informações.

Utilizar prepared statements e bind params

Prepared Statemens são consultas pré-preparadas onde dividimos em partes a inserção do código SQL a ser executado e os valores a serem utilizados (bind params). Com os prepareds statements utilizamos na query os marcadores de lugar e depois informamos quais serão os valores que deverão ser utilizados em cada um dos lugares. Isso fornece mais segurança ao nosso banco de dados e nos previne de ações maliciosas como o SQL Injection.

Temos duas formas de utilizar essa técnica. Primeiro através dos pontos de interrogação ou então através de pseudo-nomes que funcionam como variáveis.

Veja:

26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
41
42
43
   $idcliente = 100;
   $nome = "Rafael Wendel Pinheiro";
   try{
       $stmte = $pdo->prepare("INSERT INTO cliente(idcliente, nome) VALUES (?, ?)");
       $stmte->bindParam(1, $idcliente , PDO::PARAM_INT);
       $stmte->bindParam(2, $nome , PDO::PARAM_STR);
       $executa = $stmte->execute();
 
       if($executa){
           echo 'Dados inseridos com sucesso';
       }
       else{
           echo 'Erro ao inserir os dados';
       }
   }
   catch(PDOException $e){
      echo $e->getMessage();
   }

Preparamos a query e substituimos os valores pelo ponto de interrogação (?). Depois, obedecendo a ordem dos pontos, colocamos cada valor e o tipo de dado daquele atributo.

A outra forma:

46
47
48
49
50
51
52
53
54
55
56
57
58
59
60
61
62
63
   $idcliente = 100;
   $nome = "Rafael Wendel Pinheiro";
   try{
       $stmte = $pdo->prepare("INSERT INTO cliente(idcliente, nome) VALUES (:idcliente, :nome)");
       $stmte->bindParam(":idcliente", $idcliente , PDO::PARAM_INT);
       $stmte->bindParam(":nome", $nome , PDO::PARAM_STR);
       $executa = $stmte->execute();
 
       if($executa){
           echo 'Dados inseridos com sucesso';
       }
       else{
           echo 'Erro ao inserir os dados';
       }
   }
   catch(PDOException $e){
      echo $e->getMessage();
   }

Nesse caso informamos o nome do parâmetro que utilizamos na query e também o valor e tipo de dado que ele deve receber.

Para finalizar vamos ver um exemplo onde o resultado da nossa query nos retorna os obejtos de cada resultado da consulta SQL (seria o equivalente ao mysql_fetch_object).

66
67
68
69
70
71
72
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
83
84
   $nome = "Rafael Wendel Pinheiro";
   try{
       $stmte = $pdo->prepare("SELECT idcliente, nome FROM cliente WHERE nome = ?");
       $stmte->bindParam(1, $nome , PDO::PARAM_STR);
       $executa = $stmte->execute();
 
       if($executa){
           while($reg = $stmte->fetch(PDO::FETCH_OBJ)){ /* Para recuperar um ARRAY utilize PDO::FETCH_ASSOC */
                echo 'Código: ' . $reg->idcliente . '<br />';
                echo 'Nome: ' . $reg->nome . '<br /><br />';
           }
       }
       else{
           echo 'Erro ao inserir os dados';
       }
   }
   catch(PDOException $e){
      echo $e->getMessage();
   }

E é isso. Em breve escreverei um post mostrando como utilizar o controle de transações com PDO.

Qualquer dúvida utilize a caixa de comentários.

Abs

Siga-me no twitter: @rafaelwendel

É formado em Sistemas de Informação, pós-graduado em Sistemas de Banco de Dados e mestre em Educação com foco em Tecnologias Sociocomunitárias. Trabalha como professor de ensino técnico e tecnológico no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo ministrando disciplinas nas áreas de programação, banco de dados, desenvolvimento de projetos e engenharia de software.

Posts relacionados

Comentários

  1. Ótimo post!
    Estou iniciando em PDO e gostaria de fazer duas perguntas:
    1) Qualquer aplicação, por mais simples que seja, pode ser em PDO?
    2) E para as grades aplicações é possível fazer JOINs e grandes consultas, por exemplo, com SELECT dentro de SELECT?

    Valeu.

    1. Olá Julio,

      É recomendável que se utilize PDO em qualquer tipo de projeto, desde os pequenos até os de grande porte. E isso se deve à segurança que ele proporciona e a padronização quanto ao acesso aos dados. E tudo que é possível fazer com o SQL puro é possível fazer com o PDO. Desde consultas extremamente simples até àquelas que envolvam inúmeras junções e até “selects” aninhados.

      Abs!

  2. Rafael, como deixar esses métodos de INSERT, UPDATE, DELETE e SELECT dinâmicos, ou seja, que possam ser utilizados para qualquer tabela? Passar o nome da tabela e os campos por parâmetro. Segue um exemplo de UPDATE:

    // UPDATE GENÉRICO
    function atualizar($tabela, $id, $dados) {
    // UPDATE filmes SET filme = ‘filme1′, preco = ’80’ WHERE id = 85

    $pdo = conectar();

    $sql = “UPDATE $tabela SET “;

    $filmes = new ArrayIterator($dados)
    while($filmes->valid()):
    $sql. = $filmes->key(). ” = ? ,”;
    $filmes->next;
    endwhile;

    //$sql = substr($sql, 0, -1);
    $sql2 = rtrim($sql, ‘,’);

    $sql2.= ” WHERE id = ?”;

    $atualizar = $pdo -> prepare($sql2);

    $i = 1;
    foreach($dados as $valor)
    $atualizar->bindValue($i, $valor);
    $i++;
    endforeach;

    echo $sql;

    $atualizar->bindValue($i, $id);
    $atualizar -> execute();

    }

    Gostaria de fazer para os demais métodos. Poderia me ajudar?

  3. Cara, caiu PDO nas duas provas do TRF-4 ontem. Como é difícil lembrar de detalhes de algo que nunca se usa.. rs.. O PDO é muito importante, mas eu precisarei reformar todas as minhas queries para implementá-lo. Enfim, seja o que Deus quiser… rs.. Obrigado por este simples e direto artigo.

  4. Depois de ver em vários site, este é o que melhor explica, parabéns. Só uma dúvida, na parte do código onde se utiliza o comando sql “SELECT”, na parte de consulta, caso não exista o nome no bd não está mostrando a mensagem que deveria mostrar: else { echo ‘Erro ao inserir os dados’;/*aqui a mensagem correta deveria erro ao consultar.. */ }

  5. um dos erros da informação é a falta de um exemplo prático – por exemplo quando informar a senha está digitado “senha” o certo seria por exemplo digitar “123456” – por exemplo – o nome também usar o nome de quem informa para exemplo –

  6. Eu queria poder fazer um update através de um select mais não estou conseguindo alguem me ajuda
    exec( “INSERT logistica (`cliente_id`) SELECT id FROM cliente”);

    $db->exec(“UPDATE `starvisa`.`logistica` SET `data`=’$_POST[data]’, `saida_visito`=’$_POST[saida_visito]’ WHERE id=$_POST[test] “);

    ?>

  7. Olá Rafael, muito bom o artigo. Consegui entender bem os seus exemplos, além disso, fui mais além e, com o Netbeans, desenvolvi um formulário onde os dados forma enviados para serem manipulados pelas queryes com uso do prepared statements e bind params e inseridos com sucesso no banco.
    Gostaria de, assim como os demais colegas, lhe pedir para postar algum exemplo de crude onde pudéssemos aprender e aprimorar um pouco mais os recursos do PDO.

    Valeu!

  8. Cara estou tentando utilizar dois whiles para criar uma paginação com PDO mas não vai de jeito nenhum.
    $pesquisa_livro = $pdo->prepare(“SELECT * FROM livro_receita WHERE id_usuario = ? LIMIT $inicio,$maximo”);

    $pesquisa_livro->bindParam(1, $id_user , PDO::PARAM_STR);
    $executa = $pesquisa_livro->execute();
    while($registro_livro = $pesquisa_livro->fetch(PDO::FETCH_OBJ)){
    $livro_receita_id = $registro_livro->id_receita;

    $pesquisa_receita_livro = $pdo->prepare(“SELECT * FROM receitas WHERE id = ? LIMIT $inicio,$maximo”);
    $pesquisa_receita_livro->bindParam(1, $livro_receita_id , PDO::PARAM_STR);
    $executa = $pesquisa_receita_livro->execute();
    while($resultado_pesquisa = $pesquisa_receita_livro->fetch(PDO::FETCH_OBJ)){
    $pesquisa_titulo = $resultado_pesquisa->nome_receita;
    echo ‘$pesquisa_titulo‘;
    }}
    Não consigo recuperar os registros quando utilizo os dois whiles.
    Alguma sugestão?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.